Acercamientos – Brasília na co-lateral da Bienal de Havana

posted in Outros Artistas

Acercamientos – Brasília na co-lateral da Bienal de Havana

biena

A exposição coletiva “Acercamientos” aconteceu em maio de 2015 na cidade de Havana, Cuba, mais precisamente no Município de Guanabacoa, no Museu dos Orishas ou Museu da Santeria.

Guanabacoa, reza a lenda, é uma localidade mais antiga que Havana, sendo conhecida ainda em tempos pré-coloniais pelas populações Taíno, e posteriormente convertendo-se no refúgio dos Taíno ao longo da expulsão indígena da ilha pelos colonizadores espanhóis, até sua trágica extinção. Dessa forma, o local escolhido para nossa coletiva resumiu precisamente a qualidade das experiências que tivemos durante a mostra. Ancestralidades profundas.

CONEXÕES ANCESTRAIS

Magalis - grande conhecedora das tradições afro-cubanasGuanabacoa nunca tinha recebido uma exposição da Bienal anteriormente, motivo pelo qual fomos recebidos com grande festa pelos grupos artísticos, especialmente pelos dançarinos e pelos núcleos de tradição cultural afro-cubana, como a Santeria, o Palo Mayombe e os Abakua. De modo que chegamos na Ilha e imediatamente usufruimos da fonte primeira de sua musicalidade, como se a nós tivesse sido revelada o DNA cultural do povo cubano. Isso foi Acercamientos, e eu posso afirmar que Cuba é guardiã de grandes tesouros culturais que ainda serão conhecidos pelo resto do mundo, para além dos ritmos caribenhos, e do tão polêmico regime socialista – do qual sou admirador, diga-se de passagem. Esse contato com as raízes primeiras da cultura cubana foi retribuído com permanentes diálogos de nosso grupo a respeito de aspectos culturais comuns ao dois países, e aspectos de certa forma exclusivos a nós brasileiros como a influência mais profunda da cultura indígena – uma vez que nossas etnias da floresta ainda estão vivas, resistindo e florescendo sob muita luta – e também acerca da cultura cosmopolita da Era Digital, na qual os cubanos em geral ainda estão engatinhando, não sei ao certo se comemoro ou se lamento o fato.

OFICINA COM AS CRIANÇAS

oficina com crianças - cubaAlém da exposição propriamente dita, realizamos uma oficina educativa com crianças da escola primária de Cuba, por intermédio do projeto VIVA A ARTE VIVA centrado no fomento ao intercâmbio entre artistas de países da América Latina e do Caribe. Ao longo da oficina pudemos dialogar com as crianças, expressar nossas motivações criadoras e promover atividades como o desenho. Também pude realizar uma pintura mural em uma das antigas paredes de Guanabacoa, na futura Plaza de los Artistas.

COBERTURA NA IMPRENSA

Nossa exposição foi muito bem recebida pelo público cubano, e também pela imprensa. Saímos no jornal JUVENTUD REBELDE, um dos mais lidos de Cuba, além de uma excelente matéria no canal de tv TELESUR. Além da cobertura da imprensa, pudemos nos reunir com importantes segmentos culturais de Cuba, através do trabalho de Romildo Gastão, um de nossos articuladores principais, que trabalhou para que o grupo fosse recebido pelo embaixador do Brasil em Havana, pela Casa das Américas, pela OEAC, além de artistas relevantes da produção cubana como Kcho e Fuster.

VALEU GLENIO!

GLENIOÉ impossivel escrever sobre Acercamientos sem citar a fundamental presença de Glenio Lima, que além de expor na coletiva, participou do processo curatorial, da produção do nosso catálogo, da preparação do museu para receber nossos trabalhos e da montagem das obras. Sem sua preciosa pró-atividade, esse projeto aventureiro jamais teria saído com a excelência que mereceu.

E destaco a importância dessa exposição não só no contexto da Bienal de Havana , mas também no contexto das artes brasilienses, uma vez que o grupo foi composto por artistas de diferentes gerações da cidade. Acercamientos contou com a atuação de oito artistas residentes em Brasilia: Adriana Marques, Clarice Gonçalves, Darlan Rosa, Dulce Shunk, Glenio Lima, Josafa Neves, Tarciso Viriato e Tiago Botelho.

CLIQUE PARA VER O CATÁLOGO E AS MATÉRIAS NA IMPRENSA

AGRADECIMENTOS

Agradecimentos ao Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Embaixada de Cuba no Brasil (Leyva) Museu de Guanabacoa (Lourdes, Jose, Tamara, Magalis, Felipe, Davi, Sandra, Irina, Cosette, Pimentel, Alani, Dayalis, Nathalie e todos os demais amigos de Havana e Guanabacoa) Luis e Isabel pela hospedagem-família, e todos os artistas que participaram de Acercamientos: Adriana Marques, Clarice Gonçalves, Dulce Shunk, Glenio Lima, Darlan Rosa, Josafá Neves, Tarcisio Viriato e Wagner Barja(texto).

Agradecimentos especiais a Romildo Gastão e Thaís Mello pela idealização do projeto e articulações institucionais, e um agradecimento especialíssimo a Glenio Lima pela execução, curadoria, fotos e mojitos !

VEJA AS FOTOS DA EXPOSIÇÃO – CLIQUE PARA AMPLIAR